Arquivo da categoria: Pré-Estréia

Marcelo Tas, Bel Kovarick e Chris Riera.

foto: Roberta Koyama

Fernando Eiras, Marcelo Tas, Bel Kovarick, Emilio de Mello e Chris Riera.

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em amigos, Pré-Estréia

De volta ao teatro – In On It por Rubens Ewald Filho

O surpreendente In On It

Estava com saudades de ir ao teatro. Infelizmente nos meses de dezembro e janeiro, a temporada esfria e as estreias importantes ou badaladas não acontecem. Mas também não sou crítico da área e assisto apenas o que me interessa. Por isso, cometo falhas.

Fiquei muito feliz de assistir no domingo, no Teatro Faap, à montagem carioca deste In on It, texto que apresenta no Brasil o dramaturgo canadense Daniel MacIvor. No que parece, é um texto que ele desenvolveu com um grupo de teatro que dirigia, chamado Da Da Câmera.

É basicamente um exercício teatral, muito bem desenvolvido com a ajuda de um mestre, Enrique Diaz. Ele é irmão de Chico Diaz, diretor da excelente Companhia dos Atores, que hoje é o primeiro time do teatro carioca, que ajuda a tornar o espetáculo criativo, divertido, muito engraçado, além de humano e bem sacado.

Na verdade, ele pisa em terreno perigoso quando custa a começar, deixa os atores falarem com a plateia, sempre de forma simpática, sem a altivez e prepotência de alguns.  Inclusive, faz um falso final e a plateia aplaude, mas a peça ainda não acabou e eles brincam com isso.

Poderia haver uma reação negativa – Puxa, ainda não acabou! – mas isso não acontece. Pela habilidade da direção e nem tanto do texto (mais um jogo teatral, onde dois atores revezam papéis, com duas cadeiras e nada mais. Como aliás está em moda, não sei se por economia ou estilo.

Tudo é muito preciso, mas não funcionaria se não fosse pelo trabalho dos atores, que sem qualquer recurso de maquiagem, ou mesmo de figurino (no máximo ocorre a troca de um casaco) fazem vários personagens (inclusive feminino e gay).

Os dois são excelentes e só se lamenta que estejam radicados mais no Rio e não os vejamos tanto aqui em São Paulo.

Ambos mais conhecidos pelo cinema: Fernando Eiras por seu trabalho com Júlio Bressane em Filme de Amor, no qual ele deu uma nova vida ao trabalho do muito discutível cineasta, e Emílio de Mello, de Cazuza Amores Possíveis.

Conheço Fernando há muitos anos, desde quando escrevi a novela Gina,na Globo. Sempre gostei dele e fiquei super feliz de vê-lo em cena, tão seguro, tão brilhante. É um show dos dois atores, num espetáculo de qualidade que recomendo com alegria.

8 fevereiro 2010

Post tirado de Blog do Rubens Ewald Filho – http://blogs.r7.com/rubens-ewald-filho

Endereço para o post: http://blogs.r7.com/rubens-ewald-filho/2010/02/08/de-volta-ao-teatro-in-on-it/

Deixe um comentário

Arquivado em crítica, Pré-Estréia

Atores são decisivos para êxito de peça por Luiz Fernando Ramos – crítico da Folha de São Paulo.

Com direção de Enrique Diaz, Emílio de Mello e Fernando Eiras
interpretam texto no qual planos narrativos se alternam.

Lenise Pinheiro/Folha Imagem

Fernando Eiras e Emílio de Mello em cena de ‘In on It’; peça é a primeira no Brasil a encenar texto do canadense Daniel Macivor (foto:Lenise Pinheiro/Folha Imagem)

O teatro é sempre jogo, mas muitas vezes de cartas marcadas. “In on It”, tanto a peça de Daniel Macivor como o espetáculo de Enrique Diaz, propõe um jogo limpo, aberto, em que, mesmo não havendo regras claras, tudo é compartilhado. O título em inglês, quase intraduzível, remete, inclusive, à ideia de um segredo repartido entre os que atuam e os que assistem, entre o que é ação e o que é pensamento sobre o havido.

A primeira e grata surpresa é a dramaturgia de Macivor, que se tece na simplicidade de um espaço vazio, duas cadeiras e um casaco jogado no centro do palco. Estes parcos elementos, articulados pelos dois atores, constituirão uma gama considerável de possibilidades narrativas. Ela é alimentada pela oscilação constante entre o situar-se dentro da trama, com seus respectivos personagens referenciais, e o ver-se fora dela, cúmplice do distanciamento daqueles que a conduzem.
Interessante que este vai e vem entre a ficção e a consciência sobre a sua fugacidade não é fruto desta montagem específica, mas está programado na letra da peça, engendrado em sua estrutura. É um feito dramatúrgico notável, que coloca esse autor canadense, antes inédito no Brasil, entre os mais inventivos da atualidade.
De algum modo ele dialoga com Beckett, explorando o que há de metafísico na representação teatral mas também se permite aludir situações cotidianas concretas, que o situam num extremo oposto, mais próximo do teatro de costumes. A combinação é estranha e reflete um criador híbrido, que acumula experiências como ator, encenador, roteirista e diretor de cinema.
Diante desse material, Enrique Diaz, artista gêmeo de Macivor no somar ao engenho de encenador os de intérprete e realizador audiovisual, toma a decisão certa e não inventa moda. Apenas propicia aos seus atores um território livre para a expansão de suas perplexidades diante da peça. Limpa o terreno de qualquer ruído que ofuscasse o cristalino dos diálogos e prepara o espaço cênico para reverberar sutilmente o andamento sincopado do texto, em ritmo de breques constantes. Nisso é ajudado, principalmente, pela iluminação precisa de Maneco Quinderé e pela trilha sonora impactante de Lucas Marcier.
Mas o componente decisivo para o êxito do espetáculo é mesmo uma alquimia rara no encontro de dois atores muito talentosos. Emílio de Mello e Fernando Eiras não são apenas os diversos personagens que encarnam nem só evocam a circunstância de uma dupla mítica, à espera de um desfecho em vão. Eles são, sobretudo, agentes despidos de máscaras a desvelar fundos e finais falsos. Seu propósito, como o do dramaturgo, é alcançar uma autenticidade máxima, sem truques, por mais quimérica que essa acabe se revelando.

“In on It” é prova contundente de que a literatura dramática encerra ainda potencialidades infinitas, mais ainda quando se desdobra na cena não como repetição, mas como revelação do secreto, trazendo à tona, à experiência do público, seu próprio tesouro.

IN ON IT

Quando: sex., às 21h30, sáb., às 21h, e dom., às 18h; até 28/3
Onde: teatro Faap (r. Alagoas, 903, tel. 3662-7233
Quanto: de R$ 40 a R$ 50
Classificação: 16 anos
Avaliação: ótimo

1 comentário

Arquivado em Pré-Estréia

Antunes Filho e Fernando Eiras

Deixe um comentário

Arquivado em Pré-Estréia

In On It no carnaval do teatro FAAP


Com: Emílio de Mello e Fernando Eiras.

Direção: Enrique Diaz
Texto: Daniel Maclvor

Sextas: 21:30hs R$ 40,00
Sábados: 21h R$ 50,00
Domingos: 18h R$ 40,00

Bilheteria: quarta à sábado das 14h às 20h
domingo das 14h às 17h

Televendas: 3662-7233 e 3662-7234

Deixe um comentário

Arquivado em espetáculo no feriado, Pré-Estréia

Precisão em trabalho admirável

08

FEV

2010

Precisão em trabalho admirável

A cena contemporânea carioca tem entre seus principais expoentes a premiada Cia. dos Atores, formada por artistas de uma espécie de círculo privilegiado que se relaciona extremamente bem com a força de seu teatro experimental e a capitalização do mesmo. Os integrantes do grupo, com características bastante claras como o uso da metalinguagem e a busca por uma sofisticação cênica e dramatúrgica, construíram parceria que se estende em outros projetos oficialmente fora da companhia, mas que mantêm as mesmas linguagens e inquietações. Este é o caso de “In On It”, texto do dramaturgo canadense Daniel MacIvor, inédito em nosso país, que recebeu encenação do diretor da companhia: Enrique Diaz, uma referência brasileira na estética e conceito teatral que se convencionou chamar contemporâneo, que aqui trabalha com dois atores também colaboradores do grupo. O texto possui uma estrutura complexa de formato para comunicar, em seu conteúdo, uma história bastante simples, mas não menos comovente sobre um casal de atores (ou um ator e um dramaturgo) e como sua história – real ou ficção – atravessa o fazer teatral e vice-versa, em três níveis que passam pela criação narrativa da peça dentro da peça, o diálogo na relação entre os dois personagens-atores e estendendo a metalinguagem aos próprios intérpretes da montagem. Apesar de em alguns momentos o autor se estender um pouco (como no final onde a duração da sequencia compromete o ritmo), ele cria passagens admiráveis brincando com as claves da dramaturgia e transitando com auto-ironia do humor ao drama, do fácil ao erudito, da cena formatada ao despojamento. Vale ressaltar o trabalho da tradutora Daniele Ávila que conseguiu transpor muito bem os jogos linguísticos, a lógica e o vocabulário específico.

Leia maishttp://migre.me/jqjm

Lucianno Maza – Caderno Teatral

Serviço: Teatro Faap

Sexta 21h30, sábado 21h e domingo 18h

Deixe um comentário

Arquivado em Pré-Estréia

estreia em São Paulo “A MULHER QUE MATOU OS PEIXES… E OUTROS BICHOS”

Espetáculo livremente inspirado em livros de Clarice Lispector.

SESC AVENIDA PAULISTA

avenida paulista, 119

sábados e domingos as 16h00

até 28 de março


“A MULHER QUE MATOU OS PEIXES… E OUTROS BICHOS”

direção – Cristina Moura

Elenco / Criação

Mariana Lima

Luciana Fróes

Renato Linhares

dramaturgia – Isabel Muniz

cenografia – Mari Stokler

figurinos – Marcelo Olinto

música – Lucas Marcier

luz – Enrique Diaz

vídeo – Paola Barreto

estagiária de produção em SP – Florence Ciriaco

assistente de produção em SP – Berenice Haddad

produção executiva em SP – Roberta Koyama

direção de produção SP – Henrique Mariano

2 Comentários

Arquivado em estréia, Pré-Estréia